Campanha Vou de cinto, em Resende (RJ), orienta mais de 450 passageiros de ônibus

Em um dos ônibus abordados todos os 65 passageiros estavam sem o cinto de segurança 

Aconteceu hoje, dia 23/02, no posto de pesagem de veículos (PPV), no km 301 da pista sentido São Paulo, em Resende, no Sul Fluminense (RJ) mais uma ação educativa 'Vou de cinto', realizada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em parceria com a CCR NovaDutra. Em seis horas de ação, foram abordados 23 ônibus e orientados 451 passageiros sobre a importância de usar o cinto de segurança durante a viagem. Um dos ônibus abordados fazia a rota Bahia-São Paulo e todos os 65 passageiros estavam sem o cinto de segurança. Desde 1999, todo passageiro é obrigado a utilizar o equipamento de segurança. O não uso do equipamento é considerado uma infração grave, com multa no valor de R$ 195,23, além de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Os ônibus eram abordados por fiscais da ANTT e orientados a estacionar no pátio do PPV. Em seguida, os passageiros eram conscientizados sobre a obrigatoriedade de utilizar o cinto de segurança. Embora o equipamento seja responsável por reduzir em 75% o risco de uma lesão grave em caso de acidentes, pesquisa da ANTT revelou que, seis em cada 10 passageiros não utilizam o dispositivo de segurança durante a viagem.

Essa é a terceira ação do ano. Desde o início do ano, 1.823 passageiros de ônibus receberam informações e dicas de segurança sobre a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança durante a viagem.


Sobre a CCR NovaDutra: A CCR NovaDutra é responsável pela administração da Rodovia Presidente Dutra, via com 402 quilômetros de extensão e que liga as duas regiões metropolitanas mais importantes do País: Rio de Janeiro e São Paulo. A rodovia abrange uma região altamente desenvolvida, que responde por cerca de 50% do PIB brasileiro. A Concessionária tem 24 anos de existência e foi a segunda a integrar o Grupo CCR. 

CCR NovaDutra registra queda no número de vítimas ...
Bahia Norte realiza consulta pública no dia 23