Nesta sexta (26), às 13h19, a ponte Getúlio Vargas, também conhecida como ponte móvel do Guaíba, realizou seu milésimo içamento na concessão da CCR ViaSul. A ação durou cerca de 10 minutos e seguiu normalmente.

O içamento do vão móvel da ponte do Guaíba é um dos serviços que devem ser realizados pela Concessionária, estabelecido pelo contrato de concessão vencido pela empresa em 2018. Todos os dias a CCR ViaSul informa em seus canais de comunicação oficiais a previsão de horários em que ocorrerão os içamentos.

Segundo acompanhamento feito pelas equipes da Concessionária, passam pelo local, diariamente, cerca de 45 mil veículos nos dois sentidos.

"Sabemos da importância histórica da ponte do vão móvel, sua contribuição para o desenvolvimento da região, bem como de todo o Estado a partir da década de 50. Por isso, estamos sempre trabalhando para proporcionar as melhores condições de tráfego aos usuários que passam pelo local, com manutenção periódica do pavimento, sinalização e de toda estrutura operacional", afirma o gerente de Atendimento da CCR ViaSul, Diogo Stiebler.

A estrutura

Inaugurada em 1958 no governo de Ildo Meneghetti no Rio Grande do Sul, a ponte móvel surgiu da necessidade de se criarem alternativas para a realização de travessias entre Porto Alegre e Guaíba, até então feitas somente por balsas. Na época, foi considerada uma das maiores obras de engenharia do país.

A ponte sobre o rio Guaíba mede pouco mais 1 quilômetro de extensão. O vão móvel é parte integrante desta extensão, com 58 metros. Quatro torres de cerca de 43 metros são responsáveis pelo levantamento das 400 toneladas da estrutura, que pode alcançar até 35 metros de altura a cada operação, considerando as condições do rio.

A programação é enviada às equipes de Atendimento da Concessionária pela Capitania dos Portos, diariamente pela manhã, até às 08h. Assim que o cronograma chega, a CCR ViaSul informa aos usuários sobre os horários de içamento em seus canais de comunicação (site, aplicativo, painéis eletrônicos, 0800 e WhatsApp).

Então, quando a embarcação se aproxima a cerca de 1 quilômetro, aproximadamente, é dado início a operação do vão móvel começa a ser levantado, de forma a evitar imprevistos. Antes, porém, o tráfego já é bloqueado nos dois sentidos da rodovia, e acompanhado durante todo o procedimento pelos órgãos de trânsito responsáveis. Cada içamento simples leva, em média, entre 15 e 25 minutos. Após o término, o fluxo é novamente liberado.

O processo de içamento

Uma equipe composta por cinco colaboradores é responsável pela realização e acompanhamento de todo o processo, sendo três eletricistas e dois mecânicos. Um operador fica na cabine de controle. Os demais profissionais (dois mecânicos e dois eletricistas) ficam na casa de máquinas monitorando de perto toda a parte mecânica, elétrica e estrutural da operação.

Com a programação de içamentos prevista para o dia, as equipes monitoram o tráfego das embarcações. Quando próximo do horário, o comandante da embarcação faz contato com a torre de comando do vão móvel via rádio, solicitando a passagem. Após a confirmação dos dados da mesma, é feita uma leitura do nível da água para que o operador calcule a altura necessária do tablado para içamento para que a embarcação atravesse a ponte.

Na sequência, são realizados os procedimentos no tráfego da rodovia. Primeiro, são acionados os semáforos na cor laranja, que significa 'atenção', durante 1 minuto. Depois, as luzes mudam para vermelho, representando 'pare' e, ao mesmo tempo, é emitido um sinal sonoro avisando sobre o fechamento das cancelas em ambos os sentidos das pistas. Então, é dado início ao procedimento de içamento do tablado pelo operador na cabine de comando e dos operadores que acompanham a movimentação na casa de máquinas, dos motores e estiramento dos cabos durante o procedimento.

Após alcançar a altura necessária, é feito contato via rádio com a embarcação para liberação da travessia da mesma pela abertura do vão de maneira segura.

Todo esse processo leva, em média, de 15 a 25 minutos.

Dúvidas ou outras informações podem ser esclarecidas pelo Disque CCR ViaSul no telefone 0800 000 0290, pelo WhatsApp (51) 3303-3858, pelo site www.ccrviasul.com.br ou ainda pelo aplicativo 'CCR Rodovias Sul', disponível gratuitamente para iOS e Android.